25 novembro 2012

O Inhaqui partiu

O Inhaqui já fazia parte da família há 16 anos. Era um dos elementos da família da minha filha Teresa. Era o meu "neto" mais velho. Hoje foi adormecido para sempre. Já estava cego e surdo e já não se segurava nas pernas. Foi internado na quinta-feira e o progóstico era o pior possível. Não era qualidade de vida para um amigo que foi sempre tratado como um príncipe. Fica a saudade de um cão amigo que, ainda por cima, era lindo. Muito lindo mesmo.

2 comentários:

Gaivota Maria disse...

Só quem já teve um amigo destes compreende a saudade que eles nos deixam. Eu tive um quase 19 anos e que falta ele me faz ainda!

Graça Pimentel disse...

Gaivota Maria
Foi um dia triste. A minha filha, o meu genro e os pequenos estavam numa tristeza de meter dó.
Agora o tempo vai curando.

As tuas melhoras e um beijo