30 julho 2014

Papagaios com alma - A festa das "estrelas"!

Já fui, este ano, ao Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima. Este foi o primeiro jardim que visitei e é de uma equipa portuguesa. Para comemorar o 10º aniversário deste Festival, esta equipa destaca os papagaios, com as suas mais variadas formas e cores. Os 10 papagaios flutuantes, colocados em hastes altas, simbolizam os dez anos do Festival. O jardim termina com uma flauta de Pãn que convida o visitante à interactividade.

29 julho 2014

Forte de São Sebastião de Castro Marim

O Forte de São Sebastião de Castro Marim localiza-se na vila, Freguesia e Concelho de Castro Marim, no Distrito de Faro.

O forte está implantado a Sul do monte do castelo, no serro do Cabeço, onde primitivamente existia uma ermida sob a invocação de São Sebastião, demolida quando das obras da fortificação. A sua importância decorre de se constituir no exemplo melhor conservado do que foi o amplo processo de renovação do sistema defensivo da vila nos meados do século XVII.
As suas obras foram iniciadas sob o reinado de D, João IV (1640-1656), a partir de 1641, no contexto da Restauração da Independência Portuguesa, visando reforçar a defesa deste trecho estratégico da fronteira. O seu projecto visava modernizar a protecção proporcionada pelo antigo castelo medieval transformando a povoação na principal praça-forte algarvia à época.
O forte apresenta planta poligonal orgânica (adaptada ao terreno), com cinco baluartes.
O portão principal está voltado a Norte, na direcção da vila, comunicando-se com o antigo Castelo por um pano de muralha e entrada coberta. Observa-se, desse modo, a integração do sistema abaluartado setecentista com o antigo recinto muralhado da povoação.

28 julho 2014

Tavira

O jardim de Tavira visto do outro lado do Rio Gilão. Só é pena que o rio leve nas suas águas uma garrafa de plástico. Era mesmo lixo pois não levava nenhuma mensagem dentro...

27 julho 2014

A THE na Quinta do Lago

É de aproveitar os saldos pois a colecção de Inverno vem a caminho.

26 julho 2014

Instituição Avós

Ouvi, ainda não há muito tempo, a um responsável do Colégio onde andam os meus netos uma frase que achei deliciosa: "Na instituição 'Avós' ninguém toca".

Estes são os meus avós. Não conheci a minha avó paterna, Maria do Céu, mas a minha avó materna foi a pessoa que mais me marcou na vida e aquela que mais falta me tem feito desde os 14 anos.

Cores de Armona

24 julho 2014

Quiosque

Felizmente ainda foram conservados alguns dos lindos quiosques que existiam pelas nossas vilas e cidades. Este, como se pode ver pelo nome, é na baixa de Faro.

23 julho 2014

Araçás

O araçazeiro da minha irmã, filho do que havia em casa dos meus pais, está carregadinho. Pena que, quando os araçás estiverem maduros, a distância entre Matosinhos e Faro continue a ser tão grande!

22 julho 2014

Teatro Lethes


"O Teatro Lethes ou Colégio de Santiago Maior, é um edifício notável, situado em Faro. Originalmente construído, em 1605, como Colégio de São Tiago Maior da Companhia de Jesus, foi fundado pelo então Bispo do Algarve D. Fernando Martins Mascarenhas. Em 1759, confiscados os bens e banida do país e dos domínios ultramarinos a Companhia de Jesus, o Colégio de Santiago Maior encerrou as suas portas. Com as invasões francesas comandadas pelo General Junot, as instalações do antigo Colégio foram devassadas e profanadas para aí alojarem os seus soldados.

Em 1843, Lázaro Doglioni, médico italiano, de grande sensibilidade artística, que manifestara publicamente a sua intenção de construir em Faro um teatro à semelhança do Teatro de São Carlos, em Lisboa, adquire-o em hasta pública. Depois de remodelado, foi inaugurado a 4 de Abril de 1845, por ocasião do aniversário da Rainha D. Maria II. Foi-lhe dado o nome de Lethes (designação de um mítico rio, cujas águas tinham o poder mágico de apagar da lembrança das almas os reveses e as agruras da vida) como símbolo do apaziguamento desejado após a Guerra Civil que correspondeu às Lutas Liberais (1828-1834). A inscrição latina na fachada do edifício, "monet oblectando", poderá ser traduzida por "instruir, divertindo", salientando assim as preocupações culturais do promotor da construção desta sala de espectáculos.

Herdado pelo sobrinho de Lázaro Doglioni, o Dr. Justino Cúmano, notável clínico, grande benemérito e protector das artes, o edifício sofreu ampliações por volta de 1860, de forma a receber mais espectadores. Em virtude de ser um espaço amplo e distinto na cidade, em 11 de Setembro de 1898 funcionou nele o primeiro animatógrafo em Faro.

No início do século XX veio a sofrer novas remodelações tendo em vista melhorar as condições de espectáculo. Contudo, o declínio do espaço enquanto sala de espectáculos inicia-se na década de 20, culminado com o seu encerramento em 1925.

Em 1951 a família Cúmano vende o edifício à Cruz Vermelha Portuguesa, em cuja posse ainda se mantém.

Sucessivamente sujeito a obras de recuperação, o Teatro Lethes, propriedade da Cruz Vermelha Portuguesa, foi gerido, na sua vertente de sala de espectáculos, pela empresa municipal Teatro Municipal de Faro, EM. Desde 5 de Outubro de 2012 que o Teatro Lethes tem como estrutura residente (de criação, programação e gestão) a Companhia de Teatro do Algarve – ACTA."

12 julho 2014

Ilha de Armona

Um pequeno apontamento do que é atravessar a ilha de Armona da ria para o mar - um pequeno jardim florido. Maravilhoso.

11 julho 2014

A caminho de Armona

 
Saída de Olhão e percurso de barco até à ilha de Armona que não conhecia e que é lindíssima.
Felizmente há estrangeiros com dinheiro e bom gosto! O centro histórico de Olhão está a ser comprado e reconstruído por eles. Está uma cidade lindíssima. Talvez por isso Armona esteja cheia de estrangeiros.

 

10 julho 2014

Cacela Velha, 21:30 h

 Já quase de noite, três apontamentos de Cacela Velha todos debaixo da mesma lua.
A noite estava tão agradável que às 23 h estava na praia com os pés na água.
É tão fácil arranjar momentos de felicidade!

08 julho 2014

Telhados de Tavira

 Os telhados de Tavira vistos do Castelo. Em primeiro plano uma glicínia enorme e linda de uma cor fora do comum - branco champanhe.

07 julho 2014

Mal nos sentámos na Pastelaria junto ao Rio Gilão, os nossos guarda costas tomaram posição. E estavam devidamente equipados... não lhes faltava nada.
Comemos os "folhadinho de Tavira" perfeitamente em paz.

05 julho 2014

A árvore dos escovilhões

 Fomos dar uma volta na zona da Conceição. De repente vimos muito ao longe uma árvore e comentámos, com estranheza, o seu aspecto - muito alta, com um tronco muito direito e com verde apenas lá no cimo... À medida que nos aproximámos começámos a estranhar o tronco. Acabámos por estacionar. Afinal a árvore era, como muitas árvores de Natal, falsa. Era um poste. Era uma árvore de escovilhões.

04 julho 2014

Tavira

O Rio Gilão segue caudaloso sob um céu algo carregado. O que já andaram estas águas!?

03 julho 2014

Pôr do sol

 Ontem o tempo deixou muito a desejar mas fui compensada com um pôr do sol lindíssimo.