11 novembro 2014

Castelo de Marialva

O Castelo de Marialva ergue-se num esporão, a 613 metros de altitude, sobranceiro ao extenso vale que constituiu o rebordo mais ocidental da Meseta Ibérica. As origens do povoamento deste local são difíceis de precisar por falta de estudos arqueológicos.
A filha do último Conde de Marialva, D. Guiomar, viria a casar como Infante D. Fernando, a quem deveremos atribuir a enorme campanha de obras de restruturação da vila e da fortaleza concluídas em 1559.
O castelo compunha-se de ampla muralha de configuração ovalada, construída em grandes silhares de pedra granítica da região e adaptada às condições topográficas da área em que foi implantada. Esta cerca viria a ser reforçada, no século XIV, por três torreões de planta quadrangular denominados do Relógio, do Monte e dos Namorados. No seu interior, em cota bastante elevada, sobressaindo de um imenso maciço rochoso, a Torre de Menagem dominava toda a malha urbana. Trata-se de um edifício possivelmente, dionisino, de planta quase trapezoidal, completado e acrescentado mais tarde.
A cerca e a cisterna em tijolo forrado de argamassa, localizada dentro do recinto devem ser obra dos inícios do século XVI.

2 comentários:

Mona Lisa disse...

Uma das minhas paixões...castelos.

Este,além de belo, parece bem conservado.

As fotos estão maravilhosas, com as pinceladas outonais a alegrarem-nas.

A segunda é a que menos gosto. O edifício moderno está fora do contexto.

Beijinhos.

Graça Pimentel disse...

Para estas bandas, não faltam castelos.
Este é bonito e realmente as cores das folhas estavam espectaculares.

beijinho