20 setembro 2011

A caminho do céu

A passear num jardim, olhei para cima e não pude deivar de agarrar o momento. Os arbustos (as trepadeiras...) morreram mas continuam agarrados à vida. Lembrei-me de ti, António, que continuas ligado a todos nós.
O teu livro foi lançado no dia em que tu querias que o fosse. O salão nobre da câmara municipal de Matosinhos estava cheio. O António Carlos substitui-te na mesa. Todos os que falaram tiveram as mais elogiosas palavras para ti. Mas a homenagem ficou muito aquém do que tu merecias.
Na sexta-feira fizemos o jantar e eu partilhei com todos a "Quinquagésima" que tu me ofereceste em 1998. Está a ser muito difícil fazer este luto.
Um beijo meu e olha por nós

2 comentários:

Verânia Aguiar disse...

Realmente... mt bom click

Graça Pimentel disse...

Verânia Aguiar
Foi, pelo menos, muito sentido.