03 setembro 2015

Castanheiro-da-índia

O Castanheiro-da-índia é originário do Este da  Europa, mais concretamente noroeste da Grécia, centro e sul da Albânia e Bulgária. É uma árvore frondosa, de folha caduca. O tronco é direito, com casca inicialmente acinzentada e mais ou menos lisa, escurecendo e fendendo-se em placas de contorno irregular mais tarde. Fica lindíssimo, como se pode ver na fotografia.
Em Portugal é cultivado como ornamental.
O nome castanheiro-da-Índia induz em dois erros. Designa-se por castanheiro porque as sementes se parecem com os frutos do verdadeiro castanheiro. Mas além de serem sementes e não frutos, também não são comestíveis, a não ser pelos animais domésticos e selvagens. Por outro lado não é nativo da Índia, como a designação vulgar parece indicar. Este engano deve ser muito antigo. Provavelmente resultou do facto de Matthioli “Físico” (médico do Imperador Maximiliano II), ter publicado em 1565, pela primeira vez, um desenho do castanheiro-da-Índia, após ter recebido muitos frutos que lhe haviam sido enviados por Ogier Van Boesbeck, embaixador de Carlos V em Constantinopla (Istambul). Como a Turquia é em parte Asiática, daí talvez a confusão e considerarem a planta originária do Oriente (Índia). Matthioli utilizou o restritivo hippocastanum, de origem grega e que significa castanha dos cavalos, visto que a encomenda dos ramos e frutos continha também a informação que os turcos davam os frutos aos cavalos para lhes conferirem mais força. Realmente as sementes eram utilizadas para curarem afecções pulmonares dos cavalos.
Nesta altura a árvore estava a frutificar mas a maturação do fruto é em Setembro.

3 comentários:

Mona Lisa disse...

Não conheço este castanheiro e adorei a descrição que deste...já aprendi mais um pouco.

Acho o tronco belíssimo.

Beijinhos.

Graça Pimentel disse...

Mona Lisa
Também fiquei encantada com a beleza do tronco. Parecem montes de "post-its" colados e com as pontas levantadas. É lindíssimo.

beijinhos

mfc disse...

Fotos lindas de uma botânica que tem a sensilidade de uma química!