03 janeiro 2007

Uma boa notícia

Os futebolistas ameaçam greve. Uma boa notícia. Não só porque os futebolistas deixam de ser portugueses de excepção mas também porque ficamos mais livres de jogos em directo ou diferido e de 15 a 20 minutos de repetições antes de sabermos o que se passa de importante no país e no mundo.
Por que diabo o regime fiscal dos futebolistas não era igual à dos teus concidadãos?

1 comentário:

poliscopio.blogspot.com disse...

Há uma razão. A carreira profissional de um futebolista termina, na melhor das hipóteses, cerca dos trinta e cinco anos.

Assim, na hipótese de que um futebolista profissional não sabe fazer mais nada, pagaria impostos por gordos salários até essa data, teria que esperar trinta anos pela reforma, provavelmente a ganhar salários da ordem do ordenado mínimo, para ter uma reforma de miséria depois, porque os grandes impostos estariam muito lá para trás, no passado.

Por outro lado, não podemos avaliar o sistema fiscal especial dos futebolistas, pela dúzia de atletas que ganham fortunas de fazer corar um rei do petróleo. Temos que pensar nos muitos milhares de futebolistas que auferen salários comuns ou quase comuns.

Por fim, os futebolistas já pagam impostos normais sobre 60% do seu rendimento. Só 40% está isento.

Interessante, sim, será o Fisco, aqui como em todos os lados, combater a evasão fiscal, que se suspeita ser muita.