26 março 2008

Postas em sossego


A cinza e preto...

18 comentários:

um Ar de disse...

A cinza e preto... lindas!...
Apetece ser ave!


[BEIJO]

GP disse...

um ar de... sossego...
Que rica têm estas aves. Estas não sofrem de stress, nem têm meio mundo contra elas... felizes!

Beijinho

LB disse...

Ás vezes bem que me apetecia ser ave... :)

Beijinho

GP disse...

A mim também, lb...

Beijinho

Anónimo disse...

Sugestão
Projecte esta imagem numa parede branca sente-se com um livro no regaço"Pássaros Feridos" ouça o concerto para trompa de caça de MOZART e esquecerá tudo.


"ventinho norte,frio, mas as imagens,ficam-são o essencial"

Vento

GP disse...

Já estava a sentir a falta de um ventinho, mesmo frio...
A sugestão é aliciante. Quanto à música, tudo bem, mas por que razão o livro tem que ser os "Pássaros Feridos"? Nunca li mas deve ser bom porque na Webboom está esgotado...

Beijinho

Anónimo disse...

"Pássaros Feridos" o mais lindo livro de amor que conheço.Autora-COLLEEN MCCULLOUGH.Conheço várias obras dela.Vale apena ler.

(nem o ventinho frio consegue estragar esta mistura,imagem,amor,música,uma boa escrita,a simplicidade das coisas belas)

um abraço agreste do vento

GP disse...

ventinho
Leio bastante e ultimamente tenho lido livros muito bons mas Pássaros Feridos não li. Com estas palavras, lá terei que ver o encontro para ler mal acabe o que estou a ler neste momento.
Sempre quero ver se a mistura descrita está imune ao vento...

beijo

Anónimo disse...

O maior prazer que tenho é ler.E lá vai o meu dinheirinho,todos os meses para os livros.Eu uma amiga todos os meses fazemos umas tertúlias literárias.Almoçamos ou tomamos um chá em sítios bonitos.Todas as semanas dou uma volta pelas livrarias.Às vezes é difícil encontrar alguma coisa boa.Diga o que está a ler e assim trocaremos os nossos gostos É a melhor descoberta.


vento

GP disse...

vento...
Engraçado o que diz. Aqui há uns tempos tive essa mesma iniciativa de mensalmente fazer, com umas amigas, uma tertúlia literária. Cada vez seria tratado um livro que todas leriam. Claro que só houve uma. Havia sempre desistências. Acho que não levaram a minha ideia a sério. A primeira foi dedicada a um livro escolhido por mim. "O Riso de Deus" do Alçada Baptista. Um dos livros que mais gostei de ler, que mais vezes li, que tem sublinhados, notas e post-its. Não há páginas que não tenham parágrafos ou frases que merecem segunda e terceira leitura.
Neste momento estou a acabar "Longe do Abrigo" de David Lodge. Mas os que mais gostei, nestes últimos tempos foram "As velas ardem até ao fim" de Sándor Márai e "A sombra do Vento" de Carlos Ruiz Zafón. Achei maravilhosos.
Agora fico à espera de saber o que anda a ler.

Beijinho

Anónimo disse...

Começêmos por C.R.ZAFÓN-um livro para não mais esquecer.É também um roteiro de BARCELONA,cidade que as duas adoramos,não é?Quanto às tertúlias-mandar ler,não dá e não faz o meu género.Cada encontro é uma descoberta.Escrevemos apenas umas palavras que lemos no próximo encontro.Quanto ao números do grupo,duas o máximo três.Vamos agora às leituras-ZIMLER foi a minha última descoberta,assim como Marcello DUARTE MATHIAS.O que leio-1617 de PEDRO VASCONCELOS,1880 de LAURENTINO GOMES.O que vou ler-crónicas do sul de L.SEPÚLVEDA e mulheres de coragem-4 livros publicados pelo J.N,cujo tema me interessa.E sempre a poesia misturada-NUNO JÚDICE,as coisas mais simples.


vento

GP disse...

A Sombra do Vento levou-me de novo à Barcelona que "adoramos".
Analisar as leituras que várias pessoas fizeram do mesmo livro é, para mim, interessante. Ver o que marca cada um enriquece a nossa leitura. Nunca li nada de Zimler mas fiquei curiosa.
Já acabei "Longe do Abrigo" e tentei comprar "Pássaros Feridos". Está esgotado em todas as lojas Fnac e na Webboom. Também vou misturando poesia às minhas leituras. Neste momento Mário Mariano e Arnaldo Silva.

Até breve

Anónimo disse...

Já a fazer tertúlia-que bom!Eu também gosto de ouvir e analisar as marcas dos outros mas gosto que cada um descubra com os seus tempos.Assim tenho tido grandes prazeres.Vou descobrir estes dois poetas que não conheço.Fico feliz por este nosso encontro nas palavras.Quem sabe ,se um dia não nos encontramos,em algum lugar.


vento

GP disse...

O Arnaldo Silva é um amigo de infância, um ser humano extraordinário, que já publicou oito livros de poesia (se não estou em erro). Normalmente estou presente nos lançamentos dos seus livros e as palavras dele são sempre "de chorar por mais". O último que escreveu chama-se "A vertigem das palavras insuspeitas".
O Mário Mariano deve ser um poeta desconhecido. Na internet só aparece a Rua com o nome dele, na Lousã. É, ou era, um homem da Lousã e o livro "Os meus Amores" chegou-me à mão no Verão passado quando eu e as minhas irmãs fizemos as partilhas dos livros do meu pai. É um livro sem data mas o papel e a letra levam-me a pensar tratar-se deum livro antigo.

Beijinho

Anónimo disse...

Olhar,passar a mão por livros que os nossos já olharam é senti-los.Cada livro tem a sua história.


vento

GP disse...

Mas tenho livros a mais e muitos que me não interessam particularmente, apesar da história...

Beijo

Magalhães Pinto disse...

Os passarinhos parecem "pintos"... "da costa"... acorrentados na teia de suas tramas...

GP disse...

magalhães pinto
E não estão muito longe do Dragão...

beijinho