26 maio 2008

Candeeiros (30 e 31)

9 comentários:

mdsol disse...

lindos!
beijinho
:))

GP disse...

Obrigada mariadosol.
Os candeeiros fazem parte do leque das minhas paixões.

Beijinho e boa semana

magpinto disse...

Chega-se aqui e sente-se uma sensação de paz, que repousa na simplicidade das coisas bonitas que nos são oferecidas... Como estes candeeiros, por exemplo.

Senti-me na obrigação de deixar um poema a propósito. Ainda que com a consciência de que parecerá feio ao lado de tanta beleza.

PROSSEGUIR


Um a um,
apagaram-se os candeeiros
que iluminam a minha estrada...
um a um...
não ficou nada...
tudo escuro como breu...
tudo da cor apagada
daquilo que nunca foi...
E eu?...
Como vou continuar?...
Tacteando como um cego
ainda a aprender a andar,
como jovem marinheiro
que nunca esteve no mar?...
Onde está minha bengala,
minha ajuda, meu bordão?...
ah!... se alguém me desse a mão!...
Mas não!...
A maior parte da gente
que vai aqui a meu lado,
não consegue, se bem tente,
ajudar um só bocado...
E, um a um,
apagaram-se os candeeiros
que iluminam a minha estrada...
...so´ resta continuar...
É mais ou menos tropeço...
Para quem tropeçou tanto,
não faz mal mais uma queda...
Já nem dá para ter pranto
que adoce uma vida azeda...
...só resta continuar...
Fazendo desta fraqueza
em que mergulho, por vezes,
a penumbra duma noite
que jamais terá aurora...
E, mesmo que não se afoite
a coragem que já tive,
prosseguindo a caminhada,
mesmo com lingua de fora...
...sozinho, sim!...
...cego, também!...
...levando-me a mim
para além do além...
E, se um dia, por azar,
uma luz, um raio só,
por mim vier a chamar,
mesmo que seja por dó,
erguerei minhas espaldas,
limpar-me-ei da poeira,
ajeitarei os remendos
e, de mãos na algibeira,
gritarei, sereno, altivo:
“Prefiro a escuridão!...
Com ela vivo!...
Contigo, luz, não!”....
___________________________________

GP disse...

magpinto
Lindo poema! Os meus candeeiros não o apreciarão devidamente. Fico com ele para mim e espero que, com a luz dos meus candeeiros, consigas viver. É uma luz "mismoquinha" e oferecida com toda a minha amizade.

Beijinho

Tinta Azul disse...

Mais um par de lindos candeeiros. Eu bem olho para o ar para ver se encontro algum bonito para te trazer, mas não tenho encontrado...ainda para mais os que tens são tão lindos!
Beijinho graaanddeeee :)

GP disse...

Olá tinta_azul!
Os teus objectivos são outros. Olhas mais o chão... e que bem que olhas!

Beijão

Susete Evaristo disse...

Sarrabiscos, confesso que cheguei até ao seu blogue pesquisando um poema que falasse sobre candeeiros, a fim de ilustrar uma foto também de um candeeiro. Não posso pedir autorização a autora "magpinto" pelo que deixo aqui a morada do "Imagens e Poemas" para onde o vou levar.
Apenas peço a Magpinto que me faça saber se vê algum abuso nesta atitude.
http://imagenscompoemas.blogspot.com
Obrigada.

Graça Pimentel disse...

Susete
Há aqui uma confusão. Suponho que quer uma fotografia do sarrabiscos para ilustrsr um poema. A autora do Blog sou eu, Graça Pimentel e não o magpinto que é autor do blog Poliscópio que comentou este post com um poema dele.
Se é isto tem autorização para utilizar a fotografia. Já dei uma espreitadela ao imagenscompoemas mas tenho que ir lá com mais tempo.

Um abraço e é sempre bem vinda ao sarrabiscos

Anónimo disse...

Hey, I am checking this blog using the phone and this appears to be kind of odd. Thought you'd wish to know. This is a great write-up nevertheless, did not mess that up.

- David