08 junho 2007

A ruralidade

Juro que é verdade. Juro que não é uma montagem. Esta fotografia foi tirada por mim. Próximo de minha casa foram construídas, há pouco tempo, seis moradias geminadas. Um dia passei e não queria acreditar. É verdade. Vi exactamente o que estão vendo. A parte para jardim, onde se encontra a entrada da garagem foi transformada nisto. Não há verdes, não há garagem mas temos um poço ( que não é poço), uma nora (que poderá ser uma nora) e um burro (que possivelmente é de plástico). Mal empregada moradia!
Aos engenheiros paisagistas deixo esta sugestão... como exemplo do que de pior se pode fazer a um pouco de terra. Para mais informações contactem-me.

14 comentários:

A. Caeiro disse...

eh eh eh

KA disse...

Olá Graça,

Realmente inacreditável... mas olha que nem sequer é das piores que tenho visto!!!

Espero que as tuas férias estejam a correr bem.

Beijinhos

LB disse...

Bom, acho que para haver bom gosto tem que, também, existir o mau. Este é um belo exemplo.

Beijinho

GP disse...

a. caeiro
Realmente o comentário é o óbvio... eh eh eh

Beijinho

GP disse...

ka
As minhas férias vão óptimas.
Pode haver exemplos piores mas este é perfeitamente impensável, não achas?

Beijinho

GP disse...

lb
Estou contigo mas, para mim, que só tenho a terra dos vasos, acho inaceitável que se desperdice um jardim. Gosto demais da terra e do que ela pode dar de belo.

Beijinho

Gi disse...

Acredito que a intenção tenha sido boa. O regresso ao passado, às origens, o lembrar a quem passa o que já existiu ... ficaria muito melhor num pequeno jardim onde todos pudessem apreciar esses ecos do passado. Nesse local completamente desenquadrado, quer da arquitectura da casa, do espaço existente (está apertado e quase em cima da casa) quase pior que os flamingos que ainda pululam aí e além. Será que são essas coisas que vão substituír as fontes com os meninos a fazer xixi como se na Bélgica estivessemos?

Enfim ...
Não tarda aparece uma foto dessas no "Portugal no seu melhor" depois admiram-se ...

Beijinhos

GP disse...

gi
Eu também acredito que a intenção seja boa. Mais. O campo, a aldeia típica, deveriam poder ser visitadas por todas as gerações que só conhecem a cidade. (Eu tive a sorte de passar, durante toda a minha infância e juventude, férias na aldeia.) Mas não assim. Não desenquadradas. Aqui é perfeitamente desadequado e descontextualizado.
Beijinho

Luciana disse...

Bem, sempre podem dizer que moram na porta do burro!!! looool

GP disse...

luciana
Realmente... lol

Anónimo disse...

Não sei porquê tanta admiração... Todos os dias se encontram burros aí pelas esquinas...

GP disse...

Eu sei anónimo!
Mas burros com forma de burro e de material sintético não há tantos como isso. Se os que encontram pelas esquinas fossem tão inofensivos quanto este, estavamos todos bem melhor...

Beijo

Liliana F. Verde disse...

Portugal está cheio de barbaridades arquitectónicas e não só. Faltaram a cultura da Cultura e da Estética!

GP disse...

Tens toda a razão, liliana.