13 abril 2008

A Avó

Há muito, muito tempo fizeram chegar-me às mãos uma redacção de uma criança sobre "A Avó" que me garantiram ser real. Sendo ou não, é uma delícia. Compartilho-a com aqueles que a não conhecem e relembro-a aos outros.

Dedico este post à mariadosol pelo comentário que me deixou um dia destes e ilustro-o com uma fotografia da minha avó materna que marcou a minha infância e a minha vida e que me faz uma falta imensa. Imensa, mesmo.

"Uma Avó é uma mulher que não tem filhos, por isso gosta dos filhos dos outros. As Avós não têm nada para fazer, é só estarem ali.
Quando nos levam a passear, andam devagar e não pisam as flores bonitas nem as lagartas. Nunca dizem Despacha-te!. Normalmente são gordas, mas mesmo assim conseguem apertar-nos os sapatos. Sabem sempre que a gente quer mais uma fatia de bolo ou uma fatia maior. As Avós usam óculos e às vezes até conseguem tirar os dentes. Quando nos contam histórias, nunca saltam bocados e nunca se importam de contar a mesma história várias vezes. As Avós são as únicas pessoas grandes que têm sempre tempo. Não são tão fracas como dizem, apesar de morreram mais vezes do que nós. Toda a gente deve fazer o possível por ter uma Avó, principalmente se não tiver televisão."

12 comentários:

mariadosol disse...

linda GP
Ufaaaaaaa! que estou sem palavras.(e logo eu que falo pelos cotovelos...)
Bem hajas (como se diz lá minha montanha)
um beijo

GP disse...

Não tens que agradecer, mariadosol

Ofereço este mimo com muito carinho para a avó que há em ti.

Um beijo desta avó

mariadosol disse...

Que avós tão bonitas...sim, as duas, a tua e tu.
Como adivinhaste que gosto muito de mimo?

GP disse...

mariadosol
A minha avó, como dizes era muito bonita. Mas a beleza por dentro era infinitamente maior. Morreu quendo eu tinha 14 anos e ainda hoje sonho com ela. O mimo, de que também gosto muito, da minha infância foi ela que mo deu.

Um mimo de beijo

Tinta Azul disse...

Mimos para ambas.

Não me lembro de nenhuma das minhas avós e como gostava de lembrar! Uma morreu no dia do meu baptizado, a outra quando eu tinha 2 anos.

um Ar de disse...

Ora, eu tinha que entrar neste post!

A redacção está o máximo!... É um retrato que assentaria bem na minha mãe... com o devido respeito, claro!

Mas não encaixa na minha avó, definitivamente.
Talvez por isso, a minha avó é inesquecível... insubstituível, mesmo. Não só sonho com ela, como me lembro dela todos os dias. Era magra e alta e morreu cedo demais.
Não tinha "rasgos" de mimos e abraços melosos, que eu detestava, mas conseguia fazer-me sentir amada de uma maneira só dela.
Não desperdiçava palavras e contava sempre histórias diferentes.
Enfim... saudades boas. Obrigada.

[BEIJO]

GP disse...

tinta_azul
Não conheci a minha avó paterna. Morreu quando o meu pai tinha 18 anos. Mas esta valeu por mil avós. Inesquecível até ao fim dos meus dias.
Obrigada pelos mimos...

Beijinhos

GP disse...

um ar de...
Também acho a redacção magnífica e, enquanto avó, vejo aqui muito "sumo".
Que feliz ficaria se os meus netos me recordassem como eu recordo a minha avó!
Amanhã, com tempo, respondo às tuas palavras.

Beijo

Ka disse...

Já tinha lido este texto no entanto reler provoca-me sempre uma saudade imensa!!!

Tive duas excelentes avós 3mas uma delas foi sempre o meu porto e abrigo e essa carta ilustra, ainda que de forma incompleta, como era a minha avó :)

Beijinho amigo Graça

Ps - Os teus netos também têm uma sorte enorme pela avó que têm !!

GP disse...

ka
Este texto já tem muitos anos no meu PC mas, por causa da mariadosol, lembrei-me dele e resolvi publicá-lo aqui. Acho encantador.
Tenho que te encontrar ou mandar o CD por correio...

Beijinho

Anónimo disse...

Ontem escrevi um texto sobre o tema AVÓ-estou doutorada neste assunto,mas no fim desapareceu .Castigo pela vaidade.Fui avó muito cedo e por isso tenho grandes cumplicidades com os mais velhos.Fazemos viagens, lanchinhos,jantares e conversas,nem queira saber.Nunca digo que não seja qual for o programa.É uma maravilha.A última viagem foi ao VIETNAM.

e assim há sempre um VENTO fresco na minha vida

GP disse...

Que maravilha!
As minhas filhas não tiveram os filhos muito cedo e eu tenho pena. Gostava de netos mais velhos. Tenho um de 10 anos, um de 7, dois gémeos que vão fazer 3 em Agosto, uma com 2 anos e um com 4 meses. Tenho uma relação muito boa com todos mas com os dois mais velhos já tenho conversas giras. O facto de ainda estar a trabalhar deixa-me, para eles, muito menos tempo do que eu gostaria.
Mas todos eles são, também, um vento fresco na minha vida.

Um beijo e parabéns à avó pela cumplicidade que tem com netos