10 fevereiro 2009

Um país à procura de HOMENS

Se és capaz de conservar o teu bom senso e a calma,
Quando os outros os perdem, e te acusam disso,
Se és capaz de confiar em ti, quando de ti duvidam
E no entanto perdoares que duvidem,

Se és capaz de esperar, sem perderes a esperança
E não caluniares os que te caluniam,
Se és capaz, sendo odiado, dar ternura,
Tudo sem pensar que és sábio ou um modelo dos bons

Se és capaz de sonhar, sem que o sonho te domine,
E pensar, sem reduzir o pensamento a vício,
Se és capaz de enfrentar o triunfo e o desastre,
Sem fazer distinção entre estes dois impostores,

Se és capaz de arriscar todos os teus haveres
Num lance corajoso, alheio ao resultado,
E perder e começar de novo teu caminho,
Sem que ouça um suspiro quem seguir ao teu lado,

Se és capaz de forçar teus músculos e nervos
E fazê-los servir se já quase não servem,
Sustendo-te a ti, quando nada em ti resta,
A não ser a vontade que diz: Enfrenta!

Se és capaz de falar ao povo e ficar digno
Ou de passear com reis conservando-te o mesmo,
Se não pode abalar-te amigo ou inimigo
E não sofrem decepção os que contam contigo,
Se podes preencher todo minuto que passa
Com sessenta segundos de tarefas acertadas,

Se assim fores, meu filho, a Terra será tua,
Será teu tudo o que nela existe
E não receies que to tomem
Mas (ainda melhor que tudo isto)
Se assim fores, serás um HOMEM.


(uma das muitas traduções do poema If de Joseph Rudyard Kipling)

Para saber mais sobre Kipling clique aqui.

6 comentários:

Gaivota Maria disse...

Podias mandar isto aos nossos governantes que andam esquecidos do significado de Homem. E eles nem devem saber quem foi o Kipling. O perigo é se eles passam a usar a beleza desta poesia nos dicursos políticos para mostrarem a "curtura". Um beijo

Graça Pimentel disse...

Não vale a pena, Gaivota Maria. Eles, além de não saberem quem é Kipling, não entendiam o poema. Ainda que usassem esta poesia nos seus discursos, a beleza deixava de existir. Tudo o que sai daquelas bocas é sujo; completamente desprovido de beleza. É o que temos...

Beijo

Anónimo disse...

Que saudades o ventinho tem da GP!Falar de coisas bonitas,esquecer a crise que já está em crise há muito tempo com estes políticos.


o vento abraça a gp com muito sol à mistura

Graça Pimentel disse...

Ventinho com sol
Vamos almoçar com a R. Já falei com ela. Vamos até à baixa arejar, distrair, tentar esquecer a crise económica e a politiqueira...

Beijinho

LB disse...

Fabulosa esta lição de Kipling!
Li-a pela primeira vez era miúdo. Guardei-a.

Bjinho

Graça Pimentel disse...

LB
Gostei muito da tua visita a este meu cantinho.
É, realmente, uma fabulosa lição tão pouco aprendida por tantos. Pena!

Beijinho