16 agosto 2015

Albizia julibrissin

A albízia é uma árvore ornamental de rápido crescimento, de folha caduca, que resiste bem ao frio apresentando uma floração muito decorativa e uma fragrância delicada. As flores apresentam uma textura de seda, parecendo um monte de pelinhos róseos e brancos, com formato de pompom. A sua floração ocorre na Primavera e Verão. Quando envelhecem tornam-se susceptíveis a algumas doenças, sendo que a duração útil da albízia é de 10 a 20 anos. Mas felizmente podem crescer até 0,9 metros por ano, recompensando o replantio. Por ter uma copa arejada, não prejudica o gramado, deixando passar a luz do sol.
Necessita de sol para seu desenvolvimento e regas regulares para um melhor crescimento e florescimento. Tolerante ao sombreamento parcial e a estiagem não muito prolongada.
Introduzida na Europa apenas no séc. XVIII, a sua nomenclatura deve-se ao botânico italiano Antonio Durazinni que adoptou na sua nomenclatura o nome do introdutor da espécie na Europa, o naturalista amador Filippo degli Albizzi, que a trouxe da capital do império Otomano em 1745 e "julibrissin", o designativo da espécie, deriva do seu nome persa “Abrisham Gul-i”: flores ("Gul") e "Abrisham" ("de seda ") – “árvore de flores de seda” é uma tradução possível.

2 comentários:

Mona Lisa disse...

Pela folhagem, penso que a conheço, embora nunca tenha visto as suas belíssimas flores.

Gostei do nome da árvore.

Beijinhos.

Graça Pimentel disse...

A primeira vez que reparei nesta árvore foi no Castelo de Tavira. Agora vejo imensas. Esta é de Serralves.

beijinho