10 agosto 2015

Sernancelhe

"Graças às características mistas de vale e montanha, influenciadas pela ventosa Serra da Lapa, pela verdejante Borralheira, pela granítica Zebreira e pelos numerosos ribeiros que irrigam os pastos e os terrenos agrícolas à sua passagem, completa-se um cenário construído ao longo de séculos pela natureza e pelo homem."
O tom do granito de Sernancelhe deixa-me sempre deliciada. Quando aqui estive, em Outubro, chovia e eu atribui à chuva a beleza da pedra mas agora, com sol e calor de Verão o granito continua com uma cor maravilhosa. Também me encanta o facto de a quase totalidade das casas estar esplendidamente restaurada. Há sempre um gradeamento, uma porta ou uma janela que me não agradam muito mas, de uma maneira geral considero restauros magníficos.
O Pelourinho de Sernancelhe é lindíssimo.
"A coluna do pelourinho eleva-se sobre quatro degraus octogonais de talhe liso. O fuste de igual configuração nasce de uma pequena base quadrada. O degrau inferior tem cerca de um palmo de altura; o segundo, palmo e meio e os dois restantes dois palmos. O fuste é cingido por uma cinta de ferro de vinte e cinco milímetros de largura. Na parte superior da coluna de alto porte, encontra-se cercadura concordante de duplo filete. no capitel, tronco - piramidal de oito faces está gravada a data do monumento. Era D(E) 1SS4 - 1554. A gaiola possui oitio colunetos em apoio vertical. São peças de bom pormenor, de forma cilíndrica com anéis equidistantes, sobre o segundo dos quais se eleva o pináculo acima da cúpula. Ao centro da gaiola tem um pilar cilíndrico. A cobertura de forte inclinação em cujo bordo se encostam os colunetos, é provida de quatro filetes. No pináculo assenta grimpa de ferro com pequena cruz. "
A fotografia de baixo é um pormenor do solar dos Carvalhos, que fica atrás da igreja Matriz de Sernancelhe. É uma fidalga moradia dos meados do séc. XVIII mandada levantar por Paulo de Carvalho, tio do Marquês de Pombal, ao pé das ruínas da antiga casa. A arquitectura do solar, que constitui um dos belos exemplares a reflectir uma feição barroquizante no tratamento de alguns elementos decorativos, distribui-se por dois corpos quase simétricos unidos por uma capela de gosto rococó, com a característica concha dourada da cantaria e a brancura dos panos de muro caiados. Possui na fachada principal um brasão de armas, que além das armas dos Carvalhos parece documentar a origem de alta clerezia, a que pertencera o proprietário e mandante. Este solar foi construído em parte sobre as ruínas da casa onde viveu parte da sua infância o Marquês do Pombal.

2 comentários:

Mona Lisa disse...

Fotos de sonho com belíssimos pormenores.

O Pelourinho é magnífico e a casa que está junto a ele , belíssima.

Aliás toda a vila, que não conheço, é belíssima e bem conservada.

Beijinhos.

Graça Pimentel disse...

Mona Lisa
Sernancelhe é mesmo uma terra belíssima e a autarquia deve funcionar bem para manter tudo como está.
O Pelourinho é lindíssimo. Tudo é lindíssimo.
Quando quiseres conhecer esta zona eu sirvo-te de guia e ofereço-te dormida na casa que foi dos meus avós. Sem qualquer luxo mas de boa vontade.

beijinho