04 agosto 2015

Penedono

O castelo medieval
As fontes documentais mais antigas mencionam esta área apenas à época da reconquista cristã da península Ibérica aos mouros, a propósito do repovoamento da região após a vitória das forças de Ramiro II de Leão na batalha de Simancas (939).
A defesa desta parte do território foi confiada a Rodrigo Tedoniz, marido de Leodegúndia (irmã de Mumadona Dias) com quem gerou D. Flâmula (ou Chamoa Rodrigues). Rodrigo viria a ser alcaide dos castelos do soberano e, nessa função, teria determinado a reedificação do Castelo de Penedono. Posteriormente, em 998 da Era Hispânica (960 da Era Cristã), Chamoa Rodrigues, achando-se gravemente enferma, fez-se conduzir ao Mosteiro de Guimarães, instituindo como testamenteira a sua tia Mumadona, com o encargo de dispor de seus bens para fins de beneficência. Entre eles, incluía-se uma série de castelos e respectivas gentes (penellas et populaturas) na fronteira da Beira Alta, entre os quais este, de Penela.

Pelourinho 
Imóvel de Interesse Público
Séc. XVI
Pelourinho, símbolo de autonomia municipal é do tipo gaiola estilizada, pormenor construtivo, pela elegância do galbo.
É composto por cinco degraus de granito, recorte em octógono servem de base ao alto fuste monolítico, prismático sobre que assenta o remate, constituído por oito colunelos, termina e pináculo fantasista. Um coruchéu cilíndrico rematado por grimpa de ferro sobrepuja a cúpula em calote semiesférico.

2 comentários:

Mona Lisa disse...

Que fotos maravilhosas de um local por onde passei há muitos anos.

Adorava voltar lá e fotografar,

Castelos são uma das minhas perdições.

Este, belíssimo, parece bem conservado. O pelourinho é magnífico.

Beijinhos.

Graça Pimentel disse...

Mona Lisa
O Castelo de Penedono é um castelo bastante invulgar, quer pela forma, quer pelo tamanho. Parece um castelo para uma história de princesas. Perco-me com este castelo!

beijinho