22 julho 2007

Estou de volta...

Desde sexta-feira que ando a passear pelo Minho. Estive na Vila de Prado, que não conhecia, e onde encontrei esta loja divina. Já não me lembrava de ver uma loja destas desde miúda. Não há nada que não se venda aqui - utensílios agrícolas, brinquedos, louças, chinelos, tamancos, xailes minhotos, artigos de retrosaria, utensílios de cozinha, etc. Uma típica loja de aldeia do século passado.

Perto desta loja, Vila de Prado tem este lindo edifício de interesse público onde, obviamente, funciona um banco; neste caso a Caixa Geral de Depósitos.

Ontem passei o dia na Ponte da Barca onde assisti ao baptizado do membro mais novo da família.
Hoje vim por Barcelos onde visitei a Igreja do Senhor da Cruz, que merece a vossa visita também. Não posso mostrar o interior, já que é proibido fotografar, mas é de uma beleza indescritível.

Ainda tive a sorte de apanhar, em Barcelos, os Zés Pereiras.

Ainda fui a Ponte de Lima mas não mostro mais nada. Qualquer dia ainda pensam que eu tenho algum negócio com o o Daniel Campelo...

7 comentários:

CAP CRÉUS disse...

Muito giras as fotos!
Deve ter sido um belo passeio! :-)

KA disse...

Graça,

Não desfazendo as restantes, a primeira fotografia está demais!!!!

Deve ser giro andar por ali a descobrir o que vendem...hehe

Beijinhos e uma excelente semana

GP disse...

cap créus
Foi mesmo um fim de semana fantástico. Portugal, e em particular o Minho, tem coisas tão bonitas que merece umas visitas e o olhar atento.

GP disse...

ka
A loja era mesmo deliciosa. Apetecia mesmo ficar ali um tempo a vasculhar para descobrir tudo quanto lá havia. Nos dias de hoje é giríssimo ainda ver estas coisas que tendem a desaparecer por completo.

Um beijo

Dani(ela) disse...

que foto linda! adoro esses lugares acumulados de "coisas sem importancia"... que juntas formam poesia visual!

a igrejinha parece uma aqui em Minas Gerais. já ouviu falar de Aleijadinho? um grande barroquista brasileiro?

os Beattles ficaram famosos atravessando uma rua assim!

:-)

GP disse...

Essas "coisas sem importância" são importantes...
A Igreja é lindíssima por fora e, principalmente, por dentro.
Não conheço o Aleijadinho. É mesmo o nome dele?
Hei-de procurar na net.

Beijinho

Dani(ela) disse...

tomara que tenha achado. foi nosso maior escultor barroco! Aleijadinho era "alcunha" de Antônio Francisco Lisboa.

;-)