09 julho 2007

O Jardim das Avestruzes e Sonho Meu, Sonho Meu

Conforme prometido mostro-vos hoje dois dos jardins do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima.
Os textos são os que estavam à entrada de cada jardim.

O Jardim das Avestruzes
Que fazer face à perigosa acumulação de lixo e de embalagens que temos à nossa volta? Espetar a cabeça na areia como faz a avestruz?
Fechar os olhos e virar as costas aos problemas não costuma dar qualquer resultado... Imaginem que neste jardim as árvores adoptaram a política da avestruz e, virando-se, trocaram a copa pela raíz.
Nesta paisagem transformada e surrealista a natureza convida-nos a espreitar o outro lado mas de olhos bem abertos!
Olhar os nossos hábitos de consumo e de gestão do lixo de cabeça enfiada no chão é uma proposta para divertir e reflectir.
Depois deste movimento pouco habitual do corpo, voltemos à superfície para desfrutar de um passeio por entre os lindos e tóxicos rícinos que nos empurram para o próximo buraco.

Sonho Meu, Sonho Meu
A exemplo do ano anterior, e de acordo com a eleição dos visitantes, aqui fica o jardim mais votado de 2006.
Um jardim mágico que nos transporta para um mundo paralelo de fantasia e nos faz viajar no tempo e recuar até às brincadeiras e sonhos que tínhamos quando crianças à beira rio.
Aqui, o irreal ganha forma, com cores fortes, e os sonhos e fantasias são uma realidade. Um jardim onde sonhamos e imaginamos; onde podemos andar e correr descalços por um caminho verdejante no meio de um solo coberto de cascalho vermelho; onde se pode brincar com baloiços azuis que nascem de oliveiras; e onde nos espera no final um "barco de papel" que nos fará viajar na imaginação por um rio coberto de flores. É um jardim com alusões ao Rio Lima e às brincadeiras de crianças nas suas margens.Transporta o visitante à sua infância, à sua meninice, às tropelias de catraios..., além de provocar um forte impacto visual com cores vivas.
O caminho em graminha convida o visitante a passear descalço, se assim o desejar, num caminho macio, pelo meio de um solo coberto de pequenas pedras vermelhas, que nos guia através de fortes oliveiras pequenas, com pouca folha, que possuem, à volta dos respectivos trancos e ramos, uma corda azul e baloiços pendurados, também azuis, de diferentes tamanhos e que podem ser usados.
O mesmo caminho conduz-nos até um "barco de papel" situado num rio de flores. Entre no barco e sente-se, sinta o piso do barco, também em graminha, como se de uma continuidade do caminho se tratasse...
E sonhe neste Jardim Sonho Meu, Sonho Meu que pretende ser um sonho agradável do qual não queremos acordar.

7 comentários:

KA disse...

Ó Graça,

tu não brincas em serviço!!! loool

Grande post sobre o Festival Internacional de jardins.

Quando puderes passa lá no BDK! Tens lá um desafio para ti :)

Beijinho

LB disse...

Belíssimos! Há gente com sorte, é o que é.

Beijinho

GP disse...

ka
Nunca brinco em serviço... eheh
Tenho que proporcionar uma visita à Feira a quem não a visitou e visita este blog. Já vou ao teu blog ver o que me reservas...
Beijinho

GP disse...

lb
Realmente são lindíssimos mas quem é a gente com sorte? Eu por lá ter ido, com certeza. Mas são as minhas opções de férias. Vou para fora cá dentro. É compatível com a minha bolsa e há tanta coisa bonita que eu quero ver neste país!...
Beijinho

Gi disse...

Merece mesmo a pema Graça. São uma pequena maravilha. A criatividade não tem limites e a mensagem que transmitem não podia ser melhro.

Gosto muito.

Andei a ver por aí abaixo, por aí acima e na realidade e a sensação que me dá é que tens um óptimo poder de síntese dando-nos a conhecer um pouco de tudo e entre eles o amsi importante.

Obrigada por isso

Um beijinho e noite feliz

GP disse...

gi
Fico contente por teres gostado. Como a ka tamb+em quer ir, para o ano fazemos uma excursão... Que achas?

Gi disse...

Acho bem :) Porque não? Combinado com tempo e com o plano de trabalho da minha filhota é fácil .

beijinhos