01 julho 2007

Ponte de Lima

"O rio que, nascido na fonte do Talarinho, em Ginzo, se torna mais largo e sereno, quando sente próximo o oceano, antes de se espraiar nas férteis veigas, ao cruzar-se com a estrada romana, que noutros tempos foi a principal via da civilização, originou uma ponte e, com esta, deu o nome à povoação que desse cruzamento nasceria: Ponte de Lima.


Em 1125, D. Teresa decidiu atribuir o estatuto de vila e sede de município a essa povoação, reconhecendo a sua importância sob o ponto de vista da estratégia militar e económica. Na definição da fisionomia da vila medieval tiveram influência marcante o rio, a ponte e as saídas para as mais importantes vias de comunicação terrestre: para noroeste, na direcção de Ponte da Barca, para sudeste, na direcção de Braga, e para sudoeste, na direcção da foz do Lima.
A ponte romana, já em ruínas, foi substituída por outra, nas últimas décadas do século XIII e primeiros anos do século XIV.Às obras da ponte, seguiu-se, ainda no século XIV, a construção das novas muralhas.Ao seu início, em 3 de Julho de 1354, alude a inscrição de uma lápide que esteve encastoada numa torre junto à entrada da ponte.Em 14 de Junho de 1372, a obra estava pronta, como constava de uma carta enviada ao Rei, cuja cópia existe no arquivo da Câmara de Ponte de Lima.A ligação da vila com o exterior fazia-se através de seis portas, cada uma delas defendida por uma torre.Mas havia ainda três torres situadas na parte mais alta da cerca, que não estavam junto de qualquer porta de comunicação com o exterior mas eram necessárias para garantir a defesa do longo troço da muralha.Tinha esta um perímetro que se pode considerar muito amplo para a época em que foi construída. Prevendo o crescimento demográfico, incluíram-se no seu interior diversas áreas de utilização quase exclusivamente agrícola, que a toponímia revelará, como as Pereiras, e, aos lados da actual Rua do Souto, o Linhar e o Pomar.Parte deste espaço irá ser aproveitado, num dos lados, para a construção do Paço do Alcaide, já no século XV e do outro, para a expansão urbanística que se verificará ao longo dos séculos XV e XVI."

2 comentários:

Um Ar De... disse...

Adoro essa ponte!
Já estive nesse luagr a olhar para ela, assim. Que lembrança bonita.
Obg
Bj

GP disse...

É linda esta ponte! Ainda bem que te deixei com "um ar de..." deliciada com esta lembrança.

Beijinho