29 fevereiro 2008

Igreja de Santo António dos Olivais - Coimbra

Situada no cimo da colina de Santo António dos Olivais, onde anteriormente ficava a Capela de Santo Antão, doada por Dona Urraca aos franciscanos.

A escadaria, monumental e de tipo popular, foi construída no século XVIII e adaptada à rampa natural da colina. É composta por trinta degraus de pedra divididos em seis lanços e ladeada por seis capelas. A frontaria é da primeira metade do século XVIII. Sóbria e de boas linhas arquitectónicas.

As capelas da escadaria tem azulejos de orelha, esmaltados de verde e cor de mel. O átrio está guarnecido de azulejos de motivos independentes, mas de melhor qualidade que os das capelas da escadaria.

Os azulejos revestem uma boa parte do interior da igreja e anexos. Os azulejos do interior da igreja revestem as paredes quase até ao arranque da abóbada. São da primeira metade do século XVIII. Representam cenas da vida de santo António.

O púlpito é de linhas simples. José Barata executou, em princípios deste século, uma bela e artística pia baptismal, em estilo revivalista, colocada junto ao altar de S. José.

O interior da igreja é de uma só nave, de traçado rebaixado e de lunetos, com abóbada de tijolo. As paredes estão revestidas, quase até ao arranque da abóbada, com painéis de azulejos. De cada lado do arco cruzeiro está um altar: o de S. José do lado direito e o de Santo António do lado esquerdo.

Porta de entrada na Igreja.

Para saber mais clique aqui

6 comentários:

Tinta Azul disse...

Tenho mesmo que ir contigo a Coimbra.
Passa lá no meu cantinho porque tens o desafio das doze palavras...
Beijo grande :)

Moriae disse...

Belas fotos da 'minha' cidade ;)
Bjinho,
M.

GP disse...

tinta_azul
Continuo à espera que arranjas um sábado para irmos a Coimbra...
Já vou passar no teu cantinho.

Beijoca

GP disse...

moriae
Uma terra linda a tua... e um pouco minha. Não nasci lá mas vivi lá muitos, muitos anos e ainda lá vive a minha mãe, duas irmãs e alguns sobrinhos.

Beijinho

Moriae disse...

Então é também 'muito' tua :) e as tuas fotos revelam um enorme carinho para além de serem muito bonitas.
*****

GP disse...

É, moriae. É muito minha. Uma terra onde frequentei o liceu Infanta D. Maria e a velha faculdade, onde fiz os preparatórios de Engenharia. Uma terra que marca (ou marcava) quem lá estudou. A terra da "velha cabra"...

Beijinho