22 fevereiro 2008

Já fui pequenina...

... e passava meses e meses na Silvã de Cima (que ninguém conhece) em casa dos meus avós maternos. Uma aldeia perto de Mangualde onde a luz eléctrica chegou quando eu já era grande.
A minha avó foi a pessoa que mais marcou a minha infância e que me deixou quando eu só tinha 14 anos. Fez-me e faz-me falta.

11 comentários:

Tinta Azul disse...

Tão linda! :)
Beijinho

GP disse...

Como a gente era e como a gente sepõe... ihihih

Beijoca e boa noite

um Ar de disse...

Que recordações me fizeste lembrar com a tua foto de uma infância quase tão remota como a minha, em cenários tao parecidos com os meus.

Sobretudo, com uma avó inesquecível e que continua a fazer parte dos meus dias. Por vezes, das noites e dos sonhos, também.

Continuas uma mulher lindíssima, porque eu sei, ao vivo e a cores.

[BEIJO]

GP disse...

um ar de...
És um doce!
Esta minha avó morreu há mais de 40 anos. Tenho todas as feições dela presentes. Sinto tudo o que sentia quando estava ao pé dela. Vejo todos os cantos da casa dela como se fosse hoje. Lembro-me dela quase todos os dias e ainda aparece nos meus sonhos. O carinho e o mimo (na dose certa) da minha infância foi ela que mo deu. Tenho muita pena que as minhas filhas nunca tenham tido uma avó assim. Todos deviam ter uma avó como eu tive...
Já agora, por actual, era professora primária, como o meu avô, quando o professor primário era das pessoas mais respeitadas da terra. Ainda bem que ela não passou por tudo o que eu estou a passar.

Um beijo amigo

Artur Guerra disse...

Mentirinha!... lol ;)
Ninguém conhece a Silvã de Cima?!!!Eu conheço, pois sou de lá e com muito orgulho.
Muitos beijinhos
Artur

Graça Pimentel disse...

Artur Guerra
O mundo é mesmo do tamanho de uma ervilha. Se algum dia me passou pela cabeça que um natural de Silvã de Cima passasse no meu blog!
O nome não me diz nada. Depois que o meu pai morreu é raro ir lá. Mas... tenho saudades.
Aprendi muito naquela terra.

Beijinho

António Gil disse...

Mais um que também conhece esta linda terra. Também, como o Artur, nasci na...Silvã.

António Gil disse...

mais um que conhece a Silvã...

Graça Pimentel disse...

António Gil
Será que é a mesma Silvã de Cima? Uma terrinha tão pequena, cuja existência quase ninguém conhece, já tem pelo menos 3 pessoas neste blog que a conhecem. Eu não nasci lá mas passei muitos, muitos meses em casa dos meus avós, lá.

Beijinho

antónio gil disse...

Para matar saudades que tal uma visitinha a este site, criado por mim.
Não o actualizo há muito tempo, pois não tem havido grande feedback.

http://www.silvadecima.googlepages.com/

Graça Pimentel disse...

antónio gil
Já fui matar saudades da Silvã. Não vou lá há una anos. É que não há lá ninguém que faça uma limpeza à casa para a podermos usufruir. Ir lá passar uns dias a limpar para voltar embora, francamente não apetece.
Bem gostava de ir lá passar uns dias.