19 fevereiro 2008

Lei 3/2008 de 18 de Janeiro

Artº 22
2 – Sempre que um aluno, independentemente da natureza das faltas atinja um número total …, ou, tratando-se exclusivamente de faltas injustificadas, … o dobro de tempos semanais, por disciplina, …, deve realizar-se, logo que avaliados os efeitos da aplicação das medidas correctivas referidas no número anterior (convocar aos Pais ou comunicar à Comissão de Protecção de Crianças e jovens), uma prova de recuperação, na disciplina ou disciplinas em que ultrapassou aquele limite…
3 – Quando o aluno não obtém aprovação na prova referida no número anterior, o conselho de turma pondera a justificação ou injustificação das faltas dadas, … podendo determinar:
a) o cumprimento de um plano de acompanhamento especial e a consequente realização de uma nova prova.

Quer isto dizer que o falta “porque sim” e castiga-se o professor obrigando-o a elaborar e corrigir uma prova para esse aluno. O aluno que faltou não sabe nada para “obter aprovação” na dita prova. Castiga-se novamente o professor obrigando-o a elaborar um plano de acompanhamento especial e a elaboração e correcção de nova prova.
A lei nada diz sobre uma nova não aprovação na nova prova. Será para continuar assim até às férias do professor? E se muitos alunos forem faltosos, o professor passa a vida a elaborar e corrigir provas. Prejudicam-se os cumpridores.

A isto, esta equipa ministerial chama educação…

6 comentários:

Tinta Azul disse...

Ando a ler um belíssimo texto que gostaria que também lesses. Depois falo-te com mais pormenor.
beijo grande e obrigada pelo cuidado com as minhas andanças de comboio em dias de cheias.
beijo e muito grande com muitas saudades :)

GP disse...

Como está o teu fim de semana? Podiamo-nos encontrar e emprestavas-me esse texto para ler.
Diz alguma coisa. Ou podíamos almoçar na quinta-feira... se não andares pelo alfa...

Beijo grande

um Ar de disse...

Também me dava jeito esse texto, com toda a certeza!...

Ainda não tive todo o tempo necessário para ler a fantástica lei em pormenor, coisa que pensava fazer hoje..., quarta-feira de dia de trabalho (em casa...).

Mas já fiz uma leitura "transversal/diagonal", com consequências psicológicas muito desagradáveis. É que, nem me parece que o aluno possa lucrar com tais medidas!...

Andam a ficar, completamente, alucindaos e esquizóides, os nossos (des)governantes.

BEIJO

P.S.: Subscrevo os comentários do post anterior!... Infelizmente.

GP disse...

Não sei que texto a tinta_azul nos pode emprestar mas se for para nos motivar, venha ele.
Pelo que vejo e ouço, os professores estão na escola a assistir, sem força anímica, às exéquias fúnebres da escola pública.
Não vejo saída para os portugueses (com excepção dos políticos, claro)

beijinho

Dani (ela) disse...

ai querida... saudades de vir aqui. continuo sem computador em casa. um sofrimento rss.

se o aluno vai mal, a culpa é nossa. se ele não tem interesse, a culpa é nossa, até se ele falta, o problema é nosso também!

sabe G P querida, não gosto disso... alguma coisa está fora da ordem.

bjo :-)

GP disse...

Esse computador está mesmo enguiçado...
Dói-me muito ter passado uma vida inteira a dedicar-me à educação para, nesta altura da vida, só levar "coices" do Governo que debita leis que são tudo menos educativas.
Está tudo fora da ordem. Que mundo!

Beijinho