25 outubro 2008

ATRIUM

Ontem foi o lançamento do nono livro de poesia do meu amigo Arnaldo Silva. Mais uma série de poemas com uma musicalidade linda e, como sempre, feitos com o coração e a alma. Aliás, o Nónó é assim. Sempre fez e continua a fazer tudo com o coração e a alma. E eu delicio o meu coração e a minha alma quando leio, em voz alta, os seus poemas.
Aqui deixo um dos seus novos poemas do seu novo livro Atrium

Diálogo sem demais

…será que era, deveras, um amor
- pergunto-me eu, inquieto… suspeitoso…-
que merecia a tanto preço ser amado?

… e logo se exalta e se ruboriza em mim
o timbre acerbo… - quase agreste…- da resposta
de tão seguro e certo e indubitado:

-“Merecia!... merecia!...
… claro que merecia!...

… era um amor que tudo tinha
para ser tido…
…e partilhado em cada instante…
usufruído para sempre…

… bonito que ele era!...
tanto !... e grande!...

…loucura de nós inebriante
que tão fundo e tão rubra nos pulsava…
…que tão bem
– de tão doce e de tão quente –
nos sabia…

…Era um amor apenas que pecava
por amar – ou ter amado –
assim tão vastamente…
… em tão farta demasia…”

6 comentários:

Anónimo disse...

Gostei.. e muito. Bom domingo.
A secretária distraída

Graça Pimentel disse...

Também não esperava outra coisa da tua pessoa... É um poema e tanto...

beijinho da distraída tambem...

mdsol disse...

Parabéns ao poeta e à amiga do poeta!
Beijinhos atentos rsrsrs
:))

Graça Pimentel disse...

mdsol
Os parabéns para mim estão no facto de ter o Nónó como amigo de infância.

beijinhos

Tinta Azul disse...

Felizmente que, ainda, há poesia...perto de nós.
beijinho :)

Graça Pimentel disse...

É, tinta azul, felizmente. E a poesia do Nónó é bonita, pelo menos para mim.

beijinho