21 outubro 2008

De luto

Jantámos todos juntos sexta-feira. O L. estava, como sempre, bem disposto. Despedi-me dele e da mulher pouco passava da meia noite.
No domingo de manhã o coração traiu-o junto ao portão da sua casa.
Demorei horas a acreditar que o L. já não brincava mais connosco. Já não jantava mais connosco.
Porquê ele? Vai fazer tanta falta a tanta gente. Vai deixar tanta saudade. A lembrança ficará para sempre.

10 comentários:

Ka disse...

Lamento a tua perda Graça... :(

Beijinho grande

mfc disse...

Um abraço para ti.

Gaivota Maria disse...

No meu texto do jornal, também lhe fiz a minha homenagem. E terminei-a com esta poesia de um porta angolano, chamado Filimone Meigos


Os mortos também se amam
Acasalam-se à terra
E fazem-se lenda
Para que novas gerações
Se amem mais e melhor…

mdsol disse...

linda gp

um beijinho
:)

Graça Pimentel disse...

ka
A perda é de muita gente. Eu agradeço-te pela minha parte.

beijo

Graça Pimentel disse...

Obrigada, mfc
São momentos difíceis em que os abraços sabem bem.

Graça Pimentel disse...

gaivora maria
Eu comprei o jornal e li o teu artigo... e os outros.

beijinho

Graça Pimentel disse...

mdsol
Está a custar muito. Vou sentir a falta dele muitas vezes.
Obrigada pelo beijo, querida

Tinta Azul disse...

Querida Gracinha,
Um beijo muito grande. Só hoje vim aqui. Só agora soube da tua perda. :(

Graça Pimentel disse...

Um beijinho tinta azul. Fica a saudade e uma lembrança muito boa.