18 outubro 2008

Mobiliário de Arquitectos

Sob esta cúpula fica o Salão Nobre da Câmara Municipal de Matosinhos. Ontem estive aqui na Sessão solene da abertura oficial das aulas da Universidade Sénior Florbela Espanca. Uma cerimónia bonita em que se homenageou o Professor Doutor Nuno Grande, pedra basilar da USFE, e se ouviu uma palestra imperdível do Professor Doutor Salvato Trigo.

Mas não há nada sem “senãos”. Neste caso foram as cadeiras. É impossível estar sentado mais de dez minutos nas cadeiras desta sala. De um desconforto atroz.

Estou inscrita numa comunidade de leitores na Fundação de Serralves. A mesma coisa. Vou desistir porque não aguento estar duas horas, a passar, nas cadeiras da Biblioteca. Inaceitável para uma Fundação que “vende” cultura a preço de ouro.

Por que é que os Arquitectos não se limitam aos imóveis? E mesmo assim, para alguns, já era demais…
A solução talvez fosse obrigar os arquitectos a viver nos imóveis e utilizar os móveis que fazem para os outros. Assim concluiriam, por si, que a beleza não chega. Aquilo que é para usufruir tem que ser cómodo e, nas duas situações referidas, as cadeiras são tudo menos cómodas.

4 comentários:

Anónimo disse...

Foi por essas e por outras que não apareci lá.
Será que nos veremos para a semana?Andam uns ventos fortes por estes lados que me levam para longe.


um grande beijo do vento

Anónimo disse...

Abre uma petição que eu assino logo em primeiro lugar. Quanto à de Matosinhos dou-te um conselho: fazes uma almofada tipo rolo, sentas-te e metes a almofada atras do fundo das costas
gaivota vareira

Graça Pimentel disse...

ventinho
Fez bem...
Para a semana fico à espera que me ligue se esses ventos não a levarem para longe...
Só tenho compromisso para sexta à noite mas posso almoçar.

Beijinho

Graça Pimentel disse...

gaivota
Vou pensar nessa petição. Ainda na quarta-feira fou a um filme do ciclo Manoel de Oliveira no Auditório de Serralves. as cadeiras são melhores que as da Biblioteca mas para serem boas ainda lhes falta muito...

beijinho